fbpx

Tudo sobre gramática para escrever bem – Com insights fitness e exemplos engraçados

Português é um saco.
 
Sintaxe, morfologia, semântica – o suficiente para querer botar fogo na escola.
 
Vamos resolver isso.
 

Neste artigo: tudo que você precisa saber sobre gramática para escrever bem.

  • Sem baboseiras.
  • Com exemplos engraçados e insights fitness.
  • Nada de sujeitos, predicados e bla, bla, bla.
Vamos começar.

Tabela de conteúdos

Por que aprender gramática?

  • Eficiência. Entregue ideias com mais força, clareza e precisão.
  • Respeito. Não dá para levar a sério alguém que confunde “mas” com “mais” e usa mim para conjugar verbos.
  • Mate o dragão. Ganhe o tesouro. Dê o beijo da morte na gramática. Depois chute-a para saturno. Agora, namore palavras. Dance com sons. Atire piadas e colete sentimentos.
  • Melhorar seu vocabulário. Quanto mais palavras você tem no seu baú do tesouro, mais assuntos você é capaz de abordar com precisão.
  • Confiança. Sabe o gelo na barriga de publicar algo com erros de português? Nunca mais sinta isso.
  • Fale melhor. Comunicação move multidões, enche bolsos e resolve problemas.
  • Compreensão. Facilite a vida dos seus leitores. Ilumine a sombra das dúvidas com a luz das suas ideias. 
  • Poder. Você pensa em palavras. Você fala com palavras. Aprender gramática vai tornar seus textos poderosos e seus argumentos afiados como uma katana samurai.
O que não é a gramática?
 
Um amontoado de regras para se decorar e vomitar em uma prova. 
 
Um binóculo gramatical para você criticar alguém que esqueceu uma vírgula na internet.
 
Os 10 mandamentos. Regras invioláveis. Leis divinas.
O que é a gramática?
 
A gramática é a forma ideal de se criar frases. 
 
Serve para entender e ser entendido melhor. 
 
Conheça as regras para quebrá-las. O mais importante são suas ideias. Gramática é só a roupa que você veste nelas e as torna apresentáveis ao público.

O problema com a gramática

  • Comunicadores ≠ Professores. Livros de gramática são para professores. Não para pessoas que querem ser melhores comunicadores. 
  • Memorização. Livros e sites ensinam como decorar regras gramaticais para se sair bem em provas e no ENEM. O que eles esquecem é que temos a internet. E que não ligamos para provas. Ligamos para ideias. Queremos saber o mínimo necessário para sermos eficazes na transmissão delas.
  • Medo da polícia gramatical. Esquecer um acento. Faltar uma vírgula. Escrever uma palavra errada. Não ligo. Já cometi mais erros do que comi arroz no almoço. Ainda espero, todo dia, os agentes especiais gramaticais invadirem minha casa e me cobrarem de tantos tropeços. Enquanto isso, foco no principal: fortalecer minhas ideias. Vesti-las com o mínimo de palavras possível. E ajudar pessoas.
  • Focar em palavras. Esquecer ideias. Se você dá mais valor para análises sintáticas do que para ideias, esse artigo não é para você.

Como aprender gramática de ouvido?

  • Leia. Quanto mais você lê, menos você precisa da gramática. O som das palavras dá pistas sobre acentuação. A cadência das frases dá pistas sobre pontuação. Leia e ganhe dois benefícios pelo preço de um: aprender português e ter contato com as melhores ideias.
  • Copie. A imitação precede a criação. Tudo de novo é 1% originalidade e 99% dívida. Não se ache um tolo por copiar seus autores favoritos. Copiando um, outro e mais outro, você encontrará sua voz, escreverá melhor e terá ideias mais fortes. Tudo isso sem ler um capítulo da gramática.
  • Natural. Frases claras são naturalmente gramaticais. Boas frases puxam a gramática por osmose. Falar bem é o principal. Gramática é o suporte.
  • Regras não precisam ser decoradas. Eu comi. Eu bebi. Eu “fazi”? Não. Eu “fiz”. Você precisa saber que a concordância verbal da primeira pessoa do pretérito perfeito do indicativo para a segunda e terceira conjugação é – i? Não. Na sua alma você já sabe. Deixe as regras para os professores.
Você sabe português.
 
A maioria das regras está na sua cabeça.
 
Este artigo só vai ajudar a lembrá-las.

Classes gramaticais na velocidade da luz

“A definição de termos é o primeiro passo para o conhecimento.” – Sócrates.

  • Substantivos. Dá nome. Seres. Espaços. Sentimentos. Comuns: Homem. Pessoa. Cachorro. Casa. Estádio. Praça. Coragem. Beleza. Honestidade. Ex: Aquele homem é curioso. Ele cheira como um cachorro. Mora em uma casa com teias de aranha. Mas sua beleza é cativante.
  • Verbos. Da ação. Terminação em ar, er e ir. Comuns: Fazer. Correr. Andar. Rir. Tocar. Morrer. Dançar. Ex: Ele ri igual o Zacarias. Andar é o melhor aeróbico. Vou tocar guitarra até eu morrer.
  • Adjetivos. Dá uma qualidade. Um elogio. Características. Muda o substantivo. Ex: homem bonito. Pessoa feliz. Cachorro peludo. Casa arrumada. Estádio lotado. Praça limpa. Coragem gigante. Beleza encantadora. Honestidade eterna.
  • Advérbios. Muda o verbo. Tipos: Lugar. Tempo. Modo. Intensidade. Afirmação. Negação. Dúvida. Ex: Chegou longe. Chegou cedo. Chegou depressa. Falava pouco. Vou sim. Vou não. Talvez eu vá.
  • Numerais. Quantifica e dá ordem. Cardinais: um, dois três. Coletivos: dúzia, centena, década. Ordinal: primeiro, segundo, terceiro. Multiplicativo: dobro, quadruplo, triplo.
  • Preposição. Classe Chiclete. Liga dois termos. Os mais comuns: desde. Após. Para. Até. Sobre. Trás. Com. De. Por. Por. A. Ex: dançou de sutiã. Por três anos treina e ainda é um frango. Com a nova dieta, mudou só o perfume. Ele traz coragem, mas sobra em burrice. 
  • Pronome. Substitui ou acompanha o substantivo. Os 7 tipos: Possessivos (minha mãe, nossa vó, sua tia). Demonstrativos (isto é chique, este é o meu namorado, aquilo é esquisito). Interrogativos (Até que horas esse bundão vai me fazer esperar? Quando você crescer, eu te dou uma chance). Relativos (Resultados que custam caro valem a pena. A casa onde ele mora é infestada de ratos. A virgem, cujos lábios são de mel, é um livro perfeito para morrer de sono.) Indefinidos (algumas vezes você tem que perder hoje para ganhar amanhã. Tantas palavras para poucas ideias).
  • Artigo. Antecede o substantivo. Ex: o, as, uns, uma. Ex: O menino. As anilhas. Uns ganham músculos, outros ganham banha.
  • Conjunção. Liga duas frases. Cria relação entre elas. Principais: E, ou, mas, nem, logo, como, se, pois, portanto. Ex: Treino perna hoje, mas não ando amanhã. Faço dieta durante a semana e como igual um porco no sábado.

12 regras para a vida gramatical - um antídoto aos erros

Errar português é normal.

Errar 12x é doença.
 
AIDES – Acidente intelectual de escrita sórdida.
 
Para evitar, use camisinha:
  • Conhecimento.
  • Atenção.
  • Maestria.
  • Intelecto.
  • Sabedoria.
  • Ideias.
  • Nobreza.
  • Honestidade.
  • Amor.
Com proteção, o resto é evitar erros.
 
Aqui os mais comuns.
 
1.Os 4 porquês.
  • Porque. Substitua por “pois.” Ex: Josefo tropeçou em uma banana e quebrou o braço, porque é um idiota.
  • Porquê. Substitua por “motivo.” Ex: O porquê de estarmos reunidos é o nosso plano para dominar o mundo.
  • Por que. Substitua por “por qual motivo”. Ex: Por que usar um banheiro químico quando o mundo é a sua privada.
  • Por quê. Substitua por “por qual motivo” e sempre está seguido de alguma pontuação. Ex: Você comprou esse lixo por quê? BCAA ‘s dão zero resultados na academia.
 
2.Mau ≠ Mal.
 
Regra:
  • Mau = Bom
  • Mal = Bem
Exemplos:
  • O único alimento mau para a sua dieta é o veneno.
  • Um exercício mal executado. É um exercício não realizado.
 
3.Onde ≠ Aonde.
 
Regra:
  • Onde = Estático.
  • Aonde = Destino, movimento.
Exemplos:
  • Não importa aonde você vá, eu estarei lá.
  • Onde você treina não importa. Como você treina, sim.
 
Detalhe:
 
Não use “onde” para coisas que não são lugares. Use “em que”.
  • A sociedade onde vivo | A sociedade em que vivo.
  • A época onde vivemos | A época em que vivemos.
4. Há ≠ A.
 
Regra:
  • Há = Passado, substitua por “faz”.
  • A = Futuro ou distância.
Exemplos:
  • muito tempo atrás, eu achava que suplementos ajudavam. Hoje, sei que usá-los só leva A pobreza futura.
  • Vou perder 15 quilos daqui A alguns meses. O problema é que eu deveria ter feito um plano alguns anos.
  • Há anos sou gordo, mas daqui A alguns meses vou mudar.
  • A academia mais próxima fica A 15 quilômetros. Enquanto o Big Mac está meia hora na minha barriga.
 
5.Tem ou Têm & Vem ou Vêm
 
Regra:
  • Com acento = Plural.
  • Sem acento = Singular.
Exemplos:
  • Eles têm energia e dedicação, mas sem conhecimento não vão chegar a lugar nenhum.
  • Ela tem uma bunda maravilhosa.
  • O resultado vem quando você investe.
  • Alguns potes de whey vêm com pura farinha e zero proteína.
6.Este e Esse
 
Regra:
  • Este = presente, próximo.
  • Esse = futuro ou passado
Exemplos:
  • Esse ano foi muito produtivo. Não assisti BBB nenhum dia.
  • Neste artigo: você aprende português sem entrar em colapso de sono.
  • Este é o João, o cara com o bigode maior que o cabelo.
  • Esse dia foi lendário: o encontro das tartarugas ninjas com os Power Rangers.
7.Mim e EU.
 
Regra:
  • Mim e verbos são inimigos mortais.
Exemplos:
  • Mariana trouxe um bolo para eu, mas nenhuma faca para mim cortá-lo 🤪.
  • Mariana trouxe um bolo para mim, mas nenhuma faca para eu cortá-lo 🧐.
 
8.Senão e se não.
 
Regra:
  • Senão = Indica contrário. “a não ser”, “caso contrário”, “mas”, “exceto”.
  • Se não = Condição. “caso não”.
Exemplos:
  • Açúcar não engorda, se não passar das suas calorias de manutenção.
  • Alongamento é uma perda de tempo para reduzir a chance de lesões, senão para indivíduos com limitações.
9.Ao invés de ≠ Em vez de
 
Regra:
  • Ao invés de = “Ao contrário de”.
  • Em vez de = “No lugar de”.
Exemplos:
  • Quando você aprender a usar sua dieta em vez de suplementos, você terá resultados.
  • Ao invés de fazer algo por uma semana, você deveria fazer algo que gosta e consegue manter para a vida.
10.Meio e meia.
 
Regra:
  • Meia = Hora, metade ou meias.
  • Meio = Masomenos
Exemplos:
  • Almoço até meio-dia e meia.
  • Estou meio cansada. Posso pular o agachamento hoje?
  • Deixe a janela meio aberta, senão morreremos com esse cheiro.
  • Preciso de novas meias. As minhas estão com mais furos que queijos.
11.Traz e trás
 
Regra:
  • Traz = levar, transportar.
  • Trás = posição, “parte traseira”.
Exemplos:
  • Não olhe para trás. Ela está te perseguindo.
  • Ser forte é quando você traz todas as compras do carro de uma vez.
  • Por trás de todo coração de pedra, existe uma alma de gelatina.
  • Amanhã você traz meu livro. Ou eu vou te achar. E vou te eliminar.
12. A fim e afim.
 
Regra:
  • A fim = Gostar de alguém.
  • Afim = Finalidade, “com o objetivo de”, “para”.
Exemplos:
  • Tá a fim de sair hoje?
  • Estou afim de você.
  • Precisamos comer menos a fim de perder peso.
  • Treino a fim de ter saúde, músculos e força.

***

Evitar erros comuns é a maneira mais rápida de melhorar sua escrita.
 
Com os buracos do seu copo gramatical preenchidos, só falta enchê-lo de boas ideias.

10 Pleonasmos que piram - Palavras repetidas

  • 1.A vida é uma só. Uma” já é “só”, seu doidão.
  • 2.Pilar de sustentação. Todo pilar sustenta, gênio.
  • 3.O trio maldito. Subir pra cima. Descer pra baixo. Entrar pra dentro.
  • 4.Adiar para depois. Esse vai longe…
  • 5.Antecipar para antes. Esse é apressado.
  • 6.Conclusão final. Esse tá doido para acabar.
  • 7.Fato verídico. Prima da mentira falsa.
  • 8.Certeza absoluta. Prima da dúvida incerta.
  • 9.Há muitos anos atrás. Há” já indica passado. Some o “atrás” e chegamos nos dinossauros.
  • Gritar alto. Não se esforce tanto. Use um megafone.

Como acentuar? Acentos esquecidos nos assentos escolares.

Encontre a sílaba tônica. 

O que é?
 
A sílaba mais forte da palavra.
 
Como descobrir a sílaba tônica?
 
Você não é o Michael Jackson, mas cante a palavra.
  • FaLAR – Quando a última sílaba é a mais forte, isso é uma oxítona.
  • PORta – Quando a penúltima sílaba é a mais forte, isso é uma paroxítona.
  • Paralelepedo – Quando a antepenúltima é a mais forte, isso é uma proparoxítona.
Uau, que voz linda.
 
Existe uma porrada de regras para se acentuar. 
 
Aqui a única que você não deve esquecer.
 
Todas as proparoxítonas são acentuadas. 
  • Físico.
  • Músculos.
  • Pálido.
Você não ganha uma estrelinha por decorar milhões de regras de acentuação.
 
Escrevemos na internet para sermos eficazes. Porque acreditamos em algo. Porque temos algo para falar. Porque queremos ajudar e construir negócios. 
 
Use as ferramentas que a internet te deu.

Por exemplo:
  • “Notavel” tem acento? Tem. Notável. Isso porque é uma paroxítona terminada em L. Você precisa saber isso? Não. O Google pode saber por você. Na dúvida, consulte. Eventualmente, você vai memorizar e aprender a acentuar as palavras de “ouvido”.
  • Armazém. Ninguém fala arMAzem, não é? Então, acentue.
  • Que diabo é paPEis? O certo é papéis.
  • Bíceps. Tríceps. Quadríceps. A bola do braço. A pata de cavalo. E o músculo que não treinado te torna um sorvete. Todas proparoxítonas. 
  • O que é um rePORter? O certo é repórter. Você tem que saber que isso é uma paroxítona terminada em R para acentuar? Não. Só ouvir a palavra. Pensar. E disparar o acento.
  • Cafeína, juízo, raízes, egoísta, saúde – mas FEIURA não.
  • Vai à praia em maio? Ou vai à praia de maiô? A primeira é uma data. A segunda, uma roupa.
(Quer decorar as regras de acentuação? Cheque esse artigo).
 
Quando não tiver certeza de uma palavra, troque por outra.
  • Os resultados vêm do quanto você investe. “Vêm” acentuado, pois está no plural. Mas você poderia trocar por: “Resultados nascem do quanto você investe.”
  • O ideal é pôr a camisa por cima da outra. “Pôr” acentuado, pois é verbo. Na dúvida, troque: “O ideal é colocar a camisa por cima da outra.”
 
Nunca complique. Sempre simplifique.
 
Use a correção ortográfica do Google
 
Antes de postar algo, copie para o Google drive.
 
Depois, use a ferramenta de correção ortográfica para matar os errinhos que passaram despercebidos por seus olhos de águia.
Crase:
 
O capiroto do português.
 
Onde erros acumulam pilhas do tamanho da torre Eiffel. 
 
Vamos mudar isso.
 
O que é a crase?
 
Junção do artigo “A” com a preposição “A”.
 
Sem a crase, teríamos que repetir o “A”.
 
“Eu vou a a praia”. 
 
Muito bem gaguinho.
 
O certo é “eu vou à praia”.
 
Regras:
  • 1.Só use antes de substantivos femininos.
  • 2.Horários sempre usam crase.
  • 3.Tempo, lugar e modo.
 
Macetes:
  • 1.Vou a – volto de = Crase pra quê? Vou a – volta da = Crase há.
  • 2.Substitua por uma palavra no masculino, surgiu o “AO”? Existe crase. Ex: Eu vou à praia = Eu vou ao mar. 
Exemplos
  • 1.Ela se mostrou favorável à medida dos seus lindos glúteos torneados.
  • 2.Vou à Bahia. Vou à academia. Vou à Itália.
  • 3. Às 12h. À noite. Levantei às 8 horas. | Bebeu whey à meia-noite. | A academia abre das oito às dez e meia.
  • 4.Às vezes. Às avessas.
Leia
 
Leitura ensina a acentuar por osmose.
 
As palavras saem da sua mente para o papel com os acentos corretos.
 
Quanto mais você ler, menos você vai precisar da gramática ou decorar regras idiotas.
 
(Recomendações de leitura).

***

Agora que você sabe colocar chapéus e traços em palavras.
 
Hora de aprender a dar ritmo às frases.

Pontuação - O som das frases

É provável que você pontue mal e não perceba.
 
Antes de resolver esse problema, vamos entender o porquê da pontuação ser importante.
Pontuar é pensar bem. 

“Escrever bem é o sinal de uma mente capaz de arrumar informações em uma forma simples e ajudar outras pessoas a entender ideias complexas.” —Dustin J. Mitchell.

“Se você não escreve bem, você não é capaz de pensar bem. E se você não consegue pensar bem, outros vão fazer isso por você.” – George Orwell.

“Quando dizem que não conseguem desenhar, na verdade, querem dizer que não conseguem enxergar. Quando dizem que não conseguem escrever, na verdade, querem dizer que não conseguem pensar.” – Aaron Haspel.

Dito isso, vamos a sua primeira lição.
Pontuar é criar música.
Essa frase tem cinco palavras. Aqui estão mais cinco palavras. Usar cinco palavras é legal. Mas muitas iguais fica monótono. Escute o que está acontecendo. A leitura está ficando chata. A música se torna ruído. É como um disco riscado. Seu ouvido pede por variedade.
 
Agora escute.  Eu troco o tamanho da frase e crio música.  Música.  A escrita canta.  Tem um ritmo agradável, vida e harmonia.   Uso frases curtas.   E uso frases de tamanho médio.  E quando estou certo que o leitor está pronto, prendo-o em uma frase de tamanho considerável, uma frase que queima energia e cria sentimentos, o rufar dos tambores, o choque dos sinos – sons que dizem: ouça, é importante.
 
Então, escreva combinando frases curtas, médias e longas.  Crie sons agradáveis ás orelhas dos seus leitores. Não escreva palavras.   Escreva música.

-Gary provost.

Pontuar não é sobre passar no vestibular. 
É sobre criar melodias. Criar sons. Agradar.
Pontos alteram significados.
  • Maria comeu dois lanches.
  • Maria comeu dois lanches?
  • Maria, comeu dois lanches!
  • Maria comeu dois lanches…
A primeira passa uma informação. A segunda, uma pergunta. A terceira: um sentimento. A quarta, uma tristeza: não sobrou um único lanche para você.
 
Pontos iluminam suas ideias. Eles transmitem os sentimentos do seu peito para a cabeça do leitor. Use-os bem e você será capaz de criar tudo que quiser.
 
Vírgula.
 
O que é a vírgula?
 
Pequena pausa.
 
Vírgulas deixam seu leitor esperando.
 

Serve para separar frases ou elementos.

Veja:

Ela ficou assustada quando ele a beijou e desmaiou.

Sem a vírgula, não sabemos quem desmaiou.

Talvez ela tenha desmaiado quando o beijou.

Por outro lado, talvez ela tenha ficado assustada porque ele desmaiou durante o beijo.

Só a vírgula pode nos mostrar o significado dessa frase:

Ela ficou assustada quando ele a beijou, e desmaiou.

Ah, ela desmaiou.

 
Regras:
  • 1.Separar elementos que você poderia listar. Use o “e” no último elemento.
  • 2.Explicações no meio da frase. Uma frase, interrompendo uma linha de raciocínio, deve conter vírgula.
  • 3.Separar lugar, tempo ou modo (quando no início da frase).
  • 4.Separar orações com ideias independentes. Separe ideias que se sustentam sozinhas com vírgulas.
  • 5.Antes de uma pergunta. Use vírgulas antes de introduzir uma pergunta.
Evite:
  • Separar sujeito e sua ação. Ex: João, gosta de comer batata doce e frango | Alice e Maria treinam juntas. Porém, há mais conversas que exercícios.
  • Pausas na fala. Vírgulas servem para muitas coisas. Representar pausas na fala não é uma delas. Seu texto parece ser escrito por um robô ou um gago? Corte a vírgula.
    • Errado: O dia mais duro na vida de um homem, é quando ele descobre que quadrados na barriga não trazem felicidade.
    • Certo: O dia mais duro na vida de um homem é quando ele descobre que quadrados na barriga não trazem felicidade.
 
Vírgula antes do e
  • Quando o é tem sentido de “mas”. Ex: Era um idiota, e sabia tudo.
  • Enfatizar o termo seguinte. Ex: Estava feliz, radiante, e totalmente pelada na praia de nudismo.
 
Exemplos:
  • 1. Carne, brócolis, queijo e arroz. O almoço perfeito. Amo sorvete, feijão e café. Quando separados. 
  • 2. Agachamento, mesmo que um ótimo exercício, pode ser trocado por qualquer variação.
  • 3.Lá fora, existe felicidade. | Semana passada, o meu último banho. | Geralmente, batata doce causa flatulências. 
  • 4. Eu gosto de batata, mas odeio batata doce. | Eu gosto de frango, contudo odeio galinhas.  | Eu amo vacas, todavia tenho um churrasco no sábado.
  • 5. Eu estive pensando, como você sabe que você existe? | Ele estava se perguntando, “quanto tempo vou suportar essa aula de português…”
 
Pontos ( . ) 
 
Hihi, um mamilo.
 
É… Quer dizer, vamos a regra.
 
Abuse dos pontos. Reduza as vírgulas.
 
Nunca peça para uma vírgula fazer o trabalho de um ponto.
 
Quando o sentido não for alterado, use pontos. Não vírgulas.
  • Errado: “Eu não sei porque ele está fazendo o agachamento com tanto peso, ele continua o mesmo graveto.”
  • Errado: “Eu não sou um mentiroso, eu só não digo a verdade”.
  • Errado: “Por que você agacharia em cima de uma bola, isso é perigoso.
Leia de novo as frases acima. Dá para usar pontos no lugar das vírgulas sem alterar o sentido? Ótimo. Então, use pontos. Assim, você evita milhares de erros gramaticais.
 
Aqui os exemplos pontuados:
  • Certo: “Eu não sei porque ele está fazendo o agachamento com tanto peso. Ele continua o mesmo graveto.”
  • Certo: “Eu não sou um mentiroso. Eu só não digo a verdade.”
  • Certo: “Por que você agacharia em cima de uma bola? Isso é perigoso.”
Regra: sempre que possível, troque uma vírgula por um ponto.
 
Ponto e Vírgula ( ; )
 
Ponto e vírgula é o sinal mais idiota que existe.
 
É como feijão e sorvete.
 
Sozinhos são fantásticos.
 
Juntos, uma nojeira.
 
Use pontos ou vírgulas. Esqueça o ponto e vírgula.
 
Ok, ok… 
 
Quer entrar na festa? Aqui a regra.
 
Pontos e vírgulas fornecem uma pausa média: não tão curta quanto vírgulas, não tão longa quanto pontos.
 
Exemplos:
  • A política dos 3Rs é: Reciclar; Reduzir e Rock n’ roll!
  • Eu amo chocolate; Maria ama “mentiolate“.
  • No Brasil; a banana come o macaco.
Viu? 
 
Poderíamos usar vírgulas e pontos nas frases acima (avisei que era idiotice).
 
Próximo sinal.
 
Dois pontos (:)
 
Regra:
  • 1.Antes de uma citação.
  • 2.Começar uma lista.
  • 3.Esclarecer algo.
  • 4.Exemplos. Observações. Notas. Importante.
Exemplos:
  • 1.O sábio Didi indagou: “No céu tem pão?”
  • 2.A Polishop só tem produtos idiotas: Tekpix, Panelas George Foreman e cintas vibratórias. | Para ter resultados: coma, treine e durma.
  • 3. Eu só sei isso: que eu não sei nada. | Ele conquistou o que tanto desejava: aprender a ouvir espíritos.
  • 4. Importante: jamais passe sua língua em superfícies cortantes. | Observação: pinguins não voam.
 
Exclamações (!)
 
“Usar um ponto de exclamação é como rir da sua própria piada.” – F. Scott Fitzgerald
 
Evite exclamações. 
 
Quer dar vigor a uma frase? Torne-a direta e concisa. Deixe seus leitores tirarem suas próprias conclusões.
 
Ex:
  • A casa caiu!
  • A casa foi completamente destruída.
 
Obs: é só uma dica. 
 
Quer usar exclamações? Então, use!
 
Interrogação (?)
 
Vai me dizer que você não sabe usar interrogações?
 
Como assim?
 
Sério?
 
Bom, interrogações são o ponto mais utilizado pelos inteligentes e mais ignorado pelos idiotas. Como diz Charles Bukowski, “o problema do mundo é que os sábios estão lotados de dúvidas, enquanto burros são cheios de confiança.”
 
Reticências (…)
 
Não aguento mais…
 
Espero que esse seja o último sinal…
 
Reticências passam um sentido de continuação. Algo que ainda não acabou.
  • No guarda roupa de uma mulher existem sapatos, bolsas e outras mil coisas…
  • Aguardo o dia quando andar pelado não seja mais um problema…
Força amigos, faltam só três pontos 🤯.
 
Aspas (“)
 
Regras:
  • 1.Não foi você que falou? Use aspas.
  • 2.Enfatizar expressões e gírias.
 
Exemplos:
  • 1.Segundo o Tio Ben, “Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades.” | “A vida é o que acontece enquanto você está ocupado demais fazendo planos.” – John Lennon.
  • 2.“Bão Dimai da conta sô” | Quando vou à academia de verde me sinto o “pepino”.
 
Parênteses ()
 
Regras:
  • 1.Informações extras não essenciais.
  • 2.Isolar uma explicação.
Exemplos:
  • 1. Moro em uma casa do tamanho de uma blusa (tamanho P). | Quando cheguei ao motel, minha esposa (desastrada), deslizou no sabão e arrancou minha barba.
  • 2.Eu amo batata (quando ela não é doce). | Fui à China (casa dos comedores de morcego).
Travessão ( – )
 
Regras:
  • 1.Iniciar um diálogo
  • 2.Substituir vírgulas ou parênteses para dar um “tchã” no texto.
  • 3.Informações extras não essenciais.
Exemplos:
  • 1.Giovana chegou na academia com fogo nos olhos: -Me dê seu treino de perna mais poderoso!
  • 2. Ame – com o ações – não com o coração. | Coma, treine, leia e durma – todo dia.
  • 3. Alberto – o cara mais gordo que conheço – come 4000 calorias no almoço. |  Banheiros químicos – Chernobyl dos carnavais – são lugares aterrorizantes.
Não seja um chato.
 
Ninguém liga se você começa uma frase com “E” na internet.
 
As pessoas falam assim.
 
No mundo virtual, seja simples, claro e eficiente.
 
As pessoas podem amar ou odiar seu texto. Porém, ninguém pode sair confuso.
 
Leia em voz alta.
 
Ler em voz alta é analisar seu texto com um microscópio.
 
Quantas vezes ouvi meus textos e perguntei, “que idiota escreveu isso?”
 
Ouvir mostra:
  • Palavras desnecessárias.
  • Expressões confusas.
  • Parágrafos bagunçados.
  • Acentos errados.
  • Pontuações equivocadas.
Ouça seus textos. Corrija. E deixe seus leitores felizes.

Fechamento

Português não tem que ser um saco.

Quando você aprende a sua importância, a vontade de queimar a escola vai embora e dá lugar ao amor pelas letras.
 
  • Português é a forma que você pensa.
  • Português é a forma que você se comunica.
  • Português é a forma que você argumenta e luta pelas áreas que se importa.
Aprenda-o e você será imbatível.
IM

📄 Outros artigos que você pode gostar

📄 Outros artigos que você pode gostar

🤝 Conte a um amigo
🤝 Conte a um amigo ​
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
📕 Livro grátis

Receba o meu livro com os 7 princípios IM para ter resultados sendo natural.

Receba o meu livro com os 7 princípios IM para ter resultados sendo natural.

Foque no essencial. Pule as besteiras. Economize anos de erros.  

Foque no essencial.
Pule as besteiras.
Economize anos de erros.  

Sem spam. Sem suplementos inúteis. Saia a qualquer momento.
Só as melhores ideias sobre treino, nutrição e livros.
Sem spam.
Sem suplementos inúteis.
Saia a qualquer momento.
Só as melhores ideias sobre treino, nutrição e livros.
Eu em 10 segundos
 
Meu nome é Matheus. Sou o criador do Inteligência Muscular. Um site sobre treino, nutrição e livros. 
 
Entrego as melhores ideias da internet de uma maneira simples e prática. Centenas de pessoas acessam meus artigos todo mês.
 
Quando não estou escrevendo, ajudo pessoas inteligentes a construir físicos incríveis. Sem drogas. Sem dores. Sem decepções. Veja aqui.
IM